Com jogo de cintura, mulheres conquistam espaço no mercado financeiro


Em matéria recente publicada no O GLOBO a seguinte passagem nos marcou bastante:

“Apesar dos direitos conquistados pelas mulheres, a maternidade ainda é um fator que atrapalha veladamente a ascensão na carreira, tanto que nenhuma das mulheres oriundas dessa reportagem utilizou os seis meses de licença-maternidade que tinham de direito.”

O que vocês sentem ao ler isso? Por que vocês acham que essas mulheres não se permitiram usufruir do benefício apesar de disponível?

Nós do lado de cá sabemos que a maternidade causa um impacto tremendo e queremos desconstruir esses vieses. Não dá mais pra dizer que nada mudou. Que continuamos a mesma. Os filhos não somem depois da licença maternidade, pelo contrário, ampliam a nossa visão de mundo e nos fazem desenvolver muitas habilidades.

Durante os últimos 100 dias, ficou ainda mais claro para nós que não existem paredes entre vida pessoal e profissional. Agora que as “parede físicas” não existem, ficou insustentável não falar de filhos no trabalho e cuidar da única vida que temos. O que vocês pensam sobre isso?

Segue link completo da matéria.

© 2020 Filhos no Currículo - Todos os direitos reservados.